Antes de içar a lâmina, o algoz suplica ao condenado: "Você me perdoa?"

I want you for U.S. Army

domingo, 29 de julho de 2012

Buenos Aires I

Meus amigos, 

Eis que o Subsolo das Memórias volta a percorrer os interstícios sulamericanos. 

Desta vez, a cidade que desponta das narrativas de Sabato e Borges. 


Buenos Aires I


Um enclave supostamente europeu às margens do Rio da Prata


Minha nuca se ajoelha


Taxi driver


Eis que a metástase de São Paulo já atinge a capital portenha


A bem da verdade, o capitalismo tem lá seus momentos de lucidez...
(Resta saber quem somos os laranjas)


Belle époque
(Ainda que Sabato tenha escrito, bem no início d'"O Túnel", que não há verdadeiramente nostalgia do passado; a frase "antes era melhor" apenas atestaria, para o narrador homicida, o colapso completo da memória coletiva)


Espectro hirto


Se pudessem, os argentinos teriam feito como Napoleão: afinal, por que pagar direitos trabalhistas aos operários pátrios para a construção do obelisco, se é possível saquear os egípcios cujas costas vergam sob o látego?


... with benefits...


Barítonos


Conversando com uma portenha, comecei a ouvir reiteradas críticas ao que seria o plágio argentino em relação a Paris. Súbito, pedi a palavra à irmã de Maradona para lhe fazer uma única e singela pergunta
Já que a dialética entre o senhor e o escravo não é uma opção entre outras, ou por outra, já que haverá um amo, você prefere um café francês ou um McDonald's?
Diante do silêncio algo dúbio da hermana, fiz menção de presenteá-la com uma passagem só de ida para a capital paulistana
(Convenhamos, meus amigos: dos males o menor, pois ao menos ela conheceria in loco o Sport Club Corinthians Paulista)


Mas que é interessante contrastar a verticalidade arquitetônica via de regra altiva com os mendigos horizontalmente famélicos, ah, isso é bem próprio da periferia do capitalismo...
(Periferia que já margeia o centro há um bom tempo)


Com o real valendo o dobro do peso, não duvido que os emergentes dos Jardins logo queiram pendurar outdoores nas varandas hispano-francesas
(Atavismo do varal)


Larissa Sharápova, maninha deste estoriador do Subsolo


Brevíssimo comentário de um casal goiano esbanjando a plata da soja:
"Mas por que esses edifícios todos têm que parecer pastilhas?"
"Liga não, bem, pelo menos eles põem umas samambaias ali"


Austeridade
(Tentem não se lembrar do prédio do Poupatempo, na Sé; bem que Sabato poderia estar mais certo quanto ao caráter facultativo da memória coletiva, sobretudo quando ela vem sendo governada pelo PSDB desde o fim da ditadura)


Porque o centro de Buenos Aires já prenuncia La Boca


Agora um mea culpa: ontem à noite, passando de carro pela Augusta, encontrei uma esquina que também despontava de modo triangular (10 metros mais baixa, mas o burguês paulistano não vê sentido em monumentos, a não ser que haja mais inquilinos; afinal de contas, será que Adelaide de Almeida Filha Neta e Bisneta quer conviver com os Jadsons e Jaílsons do canteiro de obras por um tempo mais longo do que o necessário?)


Para a nossa Avenida Paulista espelhar um pescoço assim altivo, basta haver uma lei orgânica para arrendar todos os estacionamentos da região, daí haveria enclaves para o belo
(Pensando bem, seria melhor construir restaurantes "Bom Prato" patrocinados por empresas argentinas de salitre)


Amalgama urbano - o ethos portenho, megalomaníaco, não sabe se refrata Jean Paul ou John Fitzgerald


Cicatriz espanhola do século XVI


Onde está Cristina?


"Por que gastar tanto dinheiro público com colunas dóricas? (O assessor o cutuca dizendo que talvez sejam jônicas...) É preciso sanear o orçamento público!"
(Enquanto isso, só não se saneia a falta de saneamento básico)


1982: Ilhas Malvinas tornadas Falkland
(Afinal de contas, que são três décadas para o feudo de Talião, a História)


Possível patrocínio para os ocupantes da Plaza de Mayo?


O estatuário urbano, soerguido após os tratados de paz, nem sequer existiria sem as trincheiras prévias


O único paralelo que encontro em São Paulo é a Praça Carlos Gomes, aos pés do nosso belo Teatro Municipal - lá como cá, não podemos permanecer nas praças durante a noite


Síntese para a democracia meramente formal
(Governo popular via de regra mediado)


Ladeando


A Plaza Mayor, em Lima, antiga capital do Império Espanhol das Américas, me pareceu mais bela e suntuosa. Quer ver? 


Uma síntese do aristocratismo hoje descartável para a indústria cultural


Resistência à francesa


Herdeiros de Átila


Soslaio


Minha nuca se ajoelha


Talião vigia o perdão sob o punho cerrado


A torre de Rapunzel premida pelas invasões dos pombais


Periferia não tão distante: La Boca


Mas cadê a antiga La Bombonera?


Ali estão os boquenses...


Mas cadê a antiga La Bombonera?


Gaviões da Fiel


"Querida, meu bem, os reais estão acabando, só me restam pesos; que tal conhecermos aquele drive-in?"


Porque Aluízio de Azevedo esteve em Buenos Aires


Bastião?


Ombros gentilmente premidos


Dona Gertrudes


Onde está Dieguito?


Tango nada melancólico


Resistência dos índios platenses
(Resta o mural após o genocídio)


Porque, na Argentina, os antigos torturadores estão atrás das grades


La Boca não é de todo desfalcada


"O Romarinho vai sair por ali, rapazeada, pau nele!"


Where the rainbow begins


Sentinelas


Las manos de los dioses


Paleta em La Boca


Tango medieval 
(Aula de perspectiva para o Telecurso 2000)


Qual seria o conteúdo do sussurro?


Penumbra policromática


Da solidão
(Retrato do artista quando velho)


Porque o soslaio, ainda que patrocinado pela Pfizer, sempre prenuncia o adultério


Joseph Conrad logo vai embarcar


Aluga-se


Cumbia...


... durante o almoço
(Nostalgia de Carlitos Tévez, para sempre mosqueteiro)


Argentina?


Um brinde a Dieguito!


Mas por que é que a antiga Bombonera se esconde tanto?


Ali, ali está ela, após a neblina


Foto tirada pela amada Neuzinha :-)


Serenata


Sentinela inusitada


"Para viajar no tempo, embrenhe-se pelos túneis das minhocas"


Evangelho segundo La Boca


MTST portenho


Porque Sísifo sempre foi corintiano


Vargas Llosa certa vez disse que apenas a arredia inadaptação levaria à criação de realidades outras, as narrativas


Antiga La Bombonera, rebatizada por Romarinho, a 27 de junho de 2012, sob o nome de 
"Ninho do Gavião"


Larissa Kournikova e este estoriador do Subsolo


Ladeando


SCCP


Romarinho ressoa Gardel:
"Por una cabeza..."


Palmeirenses, são-paulinos e santistas, curtam o título que vocês tanto nos pediam


Gaviões da Fiel


Quando a portenha vai de arquibancada...


Porque, definitivamente, faz frio em Buenos Aires


Dieguito jogou aqui


Na Rússia expõem o falo, por aqui o samovar


Corleone portenho


Porque, em La Boca, Sabesp também é saúde

8 comentários:

  1. hehehehehe Flávio, suas fotos e títulos são muito espirituosos, amei a viagem, gracias chiquillin!

    ResponderExcluir
  2. Muito lindas as fotos Flávio. Cidade bonita mesmo. Um abraço, Constantino.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelas belas fotos. Quero sua amizade no facebook. Um forte abraço: Augusto.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Augusto! Tudo bom?

    Muito obrigado pelo elogio.

    Quanto ao facebook, ainda não tenho uma página. Em breve a farei, pode deixar.

    Grande abraço,

    Flávio Ricardo

    ResponderExcluir
  5. hola! fue un placer conocerte y charlar un poco en el Samovar de Rasputin!

    soy Pablo, de los músicos que andan por La Boca. leere tu blog con afecto!

    sólo mas tarde me di cuenta de esa ingeniosa vuelta que le diste a un titulo de Fedor!!

    abrazo desde argentina!! suerte!

    ResponderExcluir
  6. Hola, Pablo! Qué tal, amigo?

    Digo lo mismo: para mi también fue un placer conocerte en La Boca.

    Ahora vas a recibir mis correos siempre. Espero que el "Subsolo das Memórias" te sea interesante. Hay muchos fragmentos de mis textos allá. Y, claro, la relación con Dostoiévski es casi omnipresente.

    Un abrazo desde la fea ciudad de San Pablo, jejeje, suerte también, amigo!

    Flávio Ricardo

    ResponderExcluir
  7. Delicia, delicia, assim voce me mata.

    ResponderExcluir